13 dezembro 2011

explodi.

despejei tudo o que estava acumulado e doeu, doeu mais do que esperava pois sabia que estava errada, sabia que hoje ela não tinha tido a culpa. tentou ser perfeita ontem e hoje mas a verdade é que eu necessito que seja ela mesma a toda a hora e não alguém com quem eu já me comparei na maior parte do tempo, ou uma pessoa perfeita quando sente que está a perder. não, eu preciso dela, tal e qual como era, não perfeita, não outra, simplesmente ela.
descarreguei na minha menina, é verdade, mas não me arrependo. já sentia aquilo há muito e fui aguentando para não lhe dar mais problemas e há bocado, quando me julgou de não ser fofa, quando no fundo faço tudo por aquela miúda (ainda hoje fiz muito e ela nem se apercebeu) explodi, explodi de raiva ao ver a forma como me retribuía os esforços que faço, que nem por mim são. não tens que tocar no nome dela, pois tu, em tempos anteriores fizeste pior, por isso não me censures de coisas que tu já fizeste.
afastaste-te sim. entravas na sala, saias da sala e nada me dizias. deixaste de querer saber se tinha companhia para sair da escola e à tarde, deixaste-me entregue ao mundo. a minha base desmoronou porque eu a abanei é verdade, no entanto quantos abanões levei eu e continuei de pé ? não é justo atirar-te o passado à cara, só que ele atira-se para o meu presente e futuro, logo torna-se inevitável. sei que não tens noção das coisas e não percebes que quando dizes 'não', sem uma justificação, sem nenhuma importância de me deixar sozinha dói e o problema não é ser só um 'não' mas sim muitos. não te direi mais nada, não consigo. para quê ? para ser tratada da forma que trataste agora ? não sou mais assim, já foi a minha vez, agora é a tua.
lamento se te magoou-o mas sempre disseste para olhar por mim e não gosto que me apontes defeitos depois tudo o que já fiz e ando a fazer. se quiseres falar e esclarecer as coisas, cá estarei para te ouvir, tal como sempre, no entanto não serei eu a tomar esse passo, mesmo que agora parte da culpa seja minha. já me conheces, senão me aceitas assim, sabes o que tens a fazer.

e já que não consigo ter uma conversa séria contigo e esclarecer palavra por palavra que está aqui escrita, tive de deitar cá para fora através de alguma coisa.

6 comentários:

dianaV disse...

Ainda bem :)

Filipa disse...

Tens razão, sorrir é a chave do sucesso.

sofiabranco. disse...

meeeeesmo*

Micaela disse...

Hi, espero que andes grande. EU realmente como seu blog se você quer a comunicar com me, estão olhando para o meu páginas. Beijo

inês lima disse...

muito obrigada :)

Lєтıs '' disse...

ainda bem +.+