27 outubro 2011

#22 Carta para alguém a quem queres dar uma segunda oportunidade

8 comentários.
por vezes pergunto-me qual a razão de magoares tanto. chamam-te amor, algo puro e bondoso, no entanto és a pior arma. a mais mortífera e infelizmente usada por qualquer um. por sujeitos sem controle em si mesmos, que não sentem ou fingem não sentir. acredita que foste a minha maior pancada até hoje. em pequena nunca imaginei a complexidade de tal sentimento, vivia num conto de fadas, tudo era simples, perfeito. tal e qual como eu queria ou desejava. cresci e fizeste-me perceber que não era assim tão simples e agora crescida pretendo ser pequena, para poder voltar a sonhar com um final feliz ou um 'viveram felizes para sempre'. neste momento, só idiotices para mim. o ser humano é demasiado orgulhoso e presunçoso para que tal aconteça. no entanto uma parte de mim tem esperança, que um dia me faças dar-te uma segunda oportunidade. que um dia me faças acreditar num amor eterno, sem confusões, traições.
até um dia, meu amor.
1 comentários.
« if things are going good, enjoy it, because they won't last forever. and if things are going bad, don«t worry .. they cant´last forever too. »
0 comentários.
« o que está feito, está feito, não é verdade ? temos que aprender a viver com o nosso passado, seja mau ou bom. eu acredito que tudo acontece por uma razão, e se aconteceram coisas más ontem é para nos fazer crescer e ver as coisas de outra maneira amanhã. não vale a pena odiar o nosso passado, porque foi ele que fez o que somos hoje. »

25 outubro 2011

#16 Carta para alguém que não está na tua cidade

1 comentários.
querida prima, espero que saibas, que mesmo não estando sempre contigo terás sempre um lugar especial. mesmo não sabendo nada de ti, preocupo-me à mesma. por isso, quando precisares não desanimes, nunca estarás sozinha pois estarei sempre aqui

23 outubro 2011

#10 Carta para alguém que não falas tanto o quanto gostarias

2 comentários.
custa-me escrever-te. custa de tal forma que por vezes tento evitar, enganando-me a mim própria. admito que esta carta não seria para ti, ia escrevê-la a todos os meus amigos, apenas para não ter de falar de ti , mais uma vez.
cada vez me desiludes mais. fico à espera de uma mudança, de uma mensagem tua a pedir para estares comigo e nada. a espera torna-se insuportável. custa-me saber que tens ciúmes, ciúmes esses com fundamentos, demasiados fundamentos até.  no entanto, não posso evitar.  não vou desperdiçar uma amizade por alguém que nem estar comigo quer. cada vez que te vejo o meu coração estremece, pede que venhas ter comigo e abrandes aquele palpitar insuportável. nunca és capaz disso, nem sequer levar-me a casa e isso dói, dói muito.
deixo de estar com ele para estar contigo mas nunca deixo de estar contigo para estar com ele, pensa nisso.
podes ter-me, basta quereres. só espero é que não tenhas vindo tarde ..

21 outubro 2011

#24 Carta para a pessoa que te deu a tua melhor memória

2 comentários.
20.01.2004
olá irmã,
já disse que te amo hoje ? pois, penso que não. aliás, até acho que são raras as vezes que tal acontece, até me pergunto se alguma vez disse. acho que nunca necessitámos de tal, sinceramente. contigo tento sempre ser a melhor e mesmo que por vezes seja difícil e me torne um bocado chata, irei sempre proteger-te, como mais ninguém. irei sempre amar-te mais que tudo. para mim, estarás sempre em primeiro e nada mudará isso.
pedi muito que nascesses, queria alguém com quem partilhar o quarto, os brinquedos, a roupa, a casa de banho, a televisão/computador. alguém a quem dar banho, pentear e vestir. imaginei-te como uma bonequinha, só minha. mas à medida que cresceste percebi que aquela bebé que tinha chegado às minhas mãos estava a amadurecer e a perceber certas injustiças da vida. sinto-me incapacitada e muita das vezes orgulhosa. vejo-me em metade de ti, sei que uma parte de mim já te ensinou algo e por muito pouco que tenha sido, significará sempre muito.
entrar no hospital e ver-te deitada no berço, pequena, frágil, intocável, é algo que nunca esquecerei. é a melhor memória que guardarei e só te peço que independentemente do que aconteça, não me esqueças, que eu para sempre te amarei.
minha bebé

20 outubro 2011

#28 Carta para alguém que mudou a tua vida

3 comentários.
sabes bem aquilo que foste, és e sempre serás.
não tive escolha, desculpa-me. foi melhor assim, confia, mas antes de tudo quero agradecer-te por teres sido como foste. por teres sido o primeiro amor e seres tu, que ficarás sempre gravado na minha memória. sabes o melhor e o pior de mim e nada me dá mais orgulho do que saber que és a única pessoa que eu sei que não desaparecerá do meu coração, nunca.
está tudo dito, penso eu.
amo-te meu menino.
first
4 comentários.
porque teve de ser assim ? acabamos, começamos, acabamos e voltamos a começar. não há um fim ? por vezes pergunto-me se isto acabará alguma vez. já fez um ano que estás cá e nunca mais sais. sinceramente, cá bem no fundo, não quero que saias. mas se tomar a decisão de voltar, vou sofrer. sofri das outras vezes e o que começa mal, jamais se endireita. terá isto retorno possível ? um milagre qualquer que repare o erro que cometeste. não fumes, por favor. se és louco por mim, como todos dizem, deixa esse vicio da mão.
quero ficar contigo, mas não vou sofrer mais.
ajuda precisa-se.

18 outubro 2011

2 comentários.

tudo dito.

17 outubro 2011

6 comentários.
Tumblr_lsmjvd4gdr1qdl5tvo1_r1_500_large
« cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso. »  - charles chaplin.
1 comentários.
Tumblr_lt81ghyo0f1qlrhrlo1_1280_large
para todos aqueles que me julgam, criticam, questionam. para uns fui burra em tê-lo feito tão tarde, para outros não sou corajosa nem forte o suficiente, pois desisti daquilo que mais amo. sinceramente ? está tudo dito na imagem.

#2 Carta para a tua paixão

2 comentários.
com o passar dos anos vais descobrir que paixão é algo relativo. não tens de senti-la obrigatoriamente por ninguém ou muito menos senti-la a todo o momento. haverá dias em que esperarás eternamente por ela e mesmo assim nunca lhe porás a vista em cima. noutros momentos ela te deixará confusa, sem saber ao certo qual é a tua prioridade. é normal, não te preocupes. eu que estou aqui há 15 anos e ainda não descobri o meu amor verdadeiro.
queria muito dizer que és a minha paixão, o homem da minha vida. estaria a mentir. ambos sabemos que sentimentos não duram para sempre, então eu, que não compreendo a complexidade de permanecer com a mesma pessoa durante anos. impossível, para mim. inacreditável por vezes. com o tempo, esquecer-te-ei, quer queira ou não. quer venhas atrás de mim ou simplesmente me ignores.
hoje percebi que a minha vida se baseia em pequenas coisas e grandes pessoas, porém, tu não fazes parte delas.

14 outubro 2011

#23 Carta para a ultima pessoa que beijaste

9 comentários.
mais um texto de despedida ? não me parece. já foram tantos que agora estaria apenas a repetir aquilo que já foi dito, em tempos anteriores. mudaste e acredito que me ames de verdade, no entanto esse teu vício nunca deu hipótese. ups, enganei-me. deu-nos uma, uma chance. a oportunidade de acabarmos com isto finalmente, lamento mas não sou muito de aguentar. não cabe a mim ver-te errar e cometer erros. avisei-te, ignoraste e agora quem age como se  não existisses sou eu. será que voltarás, como das outras vezes ? cá dentro o meu coração pede para que sim, mas esse está magoado, frágil. à espera de uma nova vida que lhe dê mais uma vez a segurança. o conforto com o qual tu acabaste. adiei esta minha decisão, dias e dias na esperança que pudesses mudar o nosso desfecho. podia pedir desculpa por não ter aceitado o teu defeito, mas essa tua imperfeição deu cabo de mim. destruiu-me aos poucos até me corroer de tal forma e me fazer abrir os olhos com tanta dor. não tenho de aguentar nada por ti, nada mesmo. no dia em que todos te deixarem, no dia que descobrires todos os teus verdadeiros amigos, fores apanhado ou posto em problemas devido à ganza, farei uma festa. ganharei o dia, e não controlarei a minha felicidade. deixei de ser ingénua, passei a tomar atitudes que nunca te passariam pela cabeça. agora revelei-me e mostrei-te toda a força que tinha guardada aqui dentro. orgulho-me de mim e mesmo que o mundo diga que já fui tarde, que fui burra e devia tê-lo feito mais cedo, eu não quero saber. o que está feito, está feito e metade nem coragem tinha para lidar como eu lidei contigo, connosco. confio em mim de tal maneira que tu até nem foste em vão. fizeste-me abrir os olhos, deste-me uma lição e uma história. e eu ? eu dei-te um grande amor, uma dor de cabeça pois esquecer-me, será difícil para ti e esta carta será a última coisa que tenho para te dar.
pus um fim a isto e desta vez não venhas atrás, deixa-me ser feliz.
um adeus enorme minha maior desilusão.
fim

09 outubro 2011

#13 Carta para alguém que gostavas que te perdoasse

9 comentários.
podíamos ter tudo o que quiséssemos. a melhor amizade alguma vez vista. juntas seríamos imbatíveis. mas aos poucos tudo se perdeu. sinto-me mal sim, por vezes torna-se difícil respirar e poder sair de casa com a cabeça erguida. até o céu alcançaríamos mas no verão passado eu cometi asneira. concentrei-me no que sabia que mais tarde perderia e perdi ambos. agora que penso nisso, fui eu que deixei que ela entrasse mas confiava em ti, demasiado, para esperar que lhe fechasses a porta. admiti o erro, emendei, não chegou. podes ficar com tudo o que é meu, tudo o que eu sou te pertence e te ficará agradecido por tornares o meu 'eu' num 'eu' melhor. mesmo que agora seja diferente, um adeus nunca será. por muito orgulhosa que seja/ esteja, mais tarde isto passará. apenas o silêncio tenho para te dar, não sei como mais apagar o que te fiz. pedir desculpa não é o meu forte mas por dentro o meu coração grita por um perdão. quanto mais perto estamos, mais rápido nos afastamos. as cicatrizes ficam e as que fizemos uma à outra parece que não gostam de ir embora. lamento o que se passou connosco, parece que não temos outra escolha. nada mais me resta para te dar, porque te amo como ninguém te poderá amar. desejei-te de uma forma doentia que acabou por nos dar o pior final que gostaria que tivesse. se a queres a ela, não te prendas por mim. percebo e apoio. julgar-te é algo que não posso fazer, ninguém pode aliás e por isso mesmo, deixo-te todas as portas abertas, todos os caminhos para percorreres livremente, sem ninguém te impedir. apenas eu o farei, quando achar que estás a caminhar pelo errado. quebramos tudo o que construímos e infelizmente força para criar novamente um 'nós' é algo que não nos assiste muito neste momento. por isso, peço-te que fiques bem e tenhas o melhor que o mundo te pode dar.
alguma coisa, eu estou aqui.
amo-te.
1 comentários.
dei por mim a afastar-me. sim, a desligar-me de 'nós', quando dantes era eu que te pedia para não o fazeres. sabes bem que tentei, que aguentei coisas que mais ninguém algum dia o fará. espero que te consideres uma miúda de sorte por me teres tido da forma que eu deixei que tivesses. que percebas que foi em ti a quem confiei tudo e que mesmo que essa confiança tenha sido traída, e infelizmente descoberta por mim enquanto me escondias, nunca te faltei com nada e tentei sempre recuperar o que tínhamos perdido. durante toda a nossa história culpei-a, querendo sempre apagar a entrada daquela rapariga, que aos meus olhos era perfeita, na nossa vida. enganei-me a mim própria, ou melhor, talvez não quis ver o que estava mesmo à frente dos meus olhos. culpei-a quando na verdade a responsável disto tudo eras tu. tu é que deixaste que alguém interferisse connosco. tu é que me queimaste perante ela ajudando assim nos problemas que tive para com a tua melhor amiga da altura. era sempre eu a culpada de tudo, para vocês era sempre eu que me metia no vosso meio. só mentiras. julgaste-me, dizendo que só te mandava indiretas nos meus textos. aí explodi ! o blog é meu, onde eu escrevo o que bem me apetecer e tu não tens nada a ver com isso. se queres ver, aguenta-te. se não consegues aguentar, não vejas, tens bom remédio.
odeias falsidade e pessoas com duas facetas, mas então porque é que a mim me dizes uma coisa e a ela outra ? sê direta, pára de esconder o que quer que seja para te protegeres a ti. deixa de ser egoísta e começa a ponderar que o mundo não gira à volta de ti nem do teu menino. que há gente com problemas piores e que mesmo que não sejam tão graves, precisam do teu apoio na mesma. pensa comigo, se até hoje todos os amigos que tiveste se foram, talvez a culpa não seja deles mas sim tua, que no início demonstras ser a pessoas mais fofa do mundo e no final prejudicas os outros para te salvares a ti. aguentei demasiado, adorava-te de mais mas agora as facadas foram tantas que me fizeram abrir os olhos e perder aquele carinho enorme que sentia por ti. e, felizmente para ti, foi esse carinho que nos aguentou durante tanto tempo. ou seja, sem ele eu não consigo continuar, lamento mas não consigo estar contigo da mesma forma, não consigo ser como tu e dar-te esperanças quando na realidade eu sei que não é isso que quero. tenho quem preciso, quem me faz bem do meu lado e nada mais importa. não penses que estou chateada, que não te emprestarei as minhas roupas, que não te darei boleia sempre que precisares ou até mesmo que nunca mais te ajudarei. não ! eu vou continuar aqui, mas não da mesma forma. lamento que nos tenhas feito chegar a este ponto, que desta vez tenha de ser eu a tomar esta atitude. respeita, põe-te no meu lugar e pensa. pois, dói não dói ? é para veres o que aguentei este tempo todo por ti. peço desculpa mas agora, está na minha vez de olhar só para o meu umbigo. agora vou cuidar de mim ..

ps: se não gostas do que escrevo,  não vejas,  mas os textos são meus e eu escrevo o que bem me apetecer e como me apetecer. se quiser mandar indiretas mando, se quiser ser direta sou. lamento é que não tenhas muita mural para falar de pessoas diretas.

08 outubro 2011

07 outubro 2011

rebentei.

4 comentários.
não gostas, não comes.
não gostas, não olhas.
tens bom remédio, sabes bem a solução. falas de problemas mas não és só tu que os tens. olha à tua volta e pensa bem no que fizeste/andas a fazer.
culpa minha não é de certeza.

06 outubro 2011

3 comentários.
como custa saber que somos trocadas/os do dia para a noite e mesmo assim, o sermos vezes e vezes sem conta. perdoando simplesmente com o pedido de desculpas e ignorando o passado, concentrando-nos apenas no futuro. pura burrice meus amigos, quem faz a primeira, faz a segunda. mas somos fortes e isto é apenas uma má fase, que passa ao lado. cagativo para alguém como eu ..

um ano.

1 comentários.
um ano.foi ontem e foi há um ano. está tudo claro, gravado na minha memória fotográfica e infelizmente o botão 'apagar' desapareceu há uns bons grandes meses. foi só carregares em 'enviar' e criaste logo a nossa história. dizes-me saberes tudo e não há um único dia que não pergunte a mim mesma se já conhecias o futuro que nos esperava. se já esperavas que passado precisamente um ano, continuarias a lutar por nos ter de volta.
arrependimento ? não sei .. mas de que me serve o arrependimento afinal ?

04 outubro 2011

12 comentários.
1afa70d3f6gavykxq_20394_8936cf0112_large
mais um post dirigido ti ? eu jurei, jurei perante as lágrimas que me escorriam pela face que importância seria algo que nunca mais te daria, que não perderia tempo nestes textos e que independentemente de tudo o que pudesse acontecer, voltar atrás era impensável. sim, lágrimas essas que foram causadas por ti e agora, passado um mês, voltas. tal e qual como antigamente e tudo isto porquê ? porque não enterras o nosso 'nós' e olhas em frente ? meninas não faltam e mesmo assim, já quase um ano depois de nos termos conhecido não nos largaste. o que me fizeste não se perdoa e eu própria sei que não mereces tal mas, independentemente de toda a gente me dizer  o quanto burra sou por te falar de novo, eu quero. pretendo perdoar-te num futuro próximo, pois sei que resistir-te durante muito mais tempo se tornará impossível, porque tudo o que fazes mexe comigo e mexe de tal forma que me faz perder o controlo. que me dá vontade de te olhar, olhos nos olhos e dizer tudo aquilo que o medo não deixou que saísse. beijar-te como se o amanhã não existisse mais e sentir que éramos só nós dois, perdidos no meio de nenhures. sei que quando esta febre de me reconquistares passar, tudo voltará ao que era e verei a mesma história passar-me à frente. as mesmas personagens, os mesmos cenários, os mesmos sentimentos. disseram-me que mesmo que isto desse uma reviravolta, nunca daria resultado porque és tu. tu com esse ar presunçoso e superior. que não gosta de ninguém e tem formas de ver o mundo diferentes dos demais. só que comigo, és tudo isto mas mais atenuado, usas todos estes fundamentos de uma forma que nos meus olhos é aquela que me faz feliz. no início és a melhor coisa e no final despertas-me arrependimento. vais de 8 a 80 num ápice, que se torna impossível acompanhar. gozaste comigo e da pior forma. mentes-me compulsivamente e no fundo, isso é o que mais me custa. quando pensas que me tens a tua atitude muda e eu não sei lidar com isso. tento chorar mas torna-se cada vez mais difícil pois a força é superior e agarra-me o orgulho quando este está quase a fraquejar. matas-me com cada palavra, mexes comigo com qualquer movimento. fazes-me chorar no bom e no mau sentido. fazes-me amar-te cada vez mais e odiar-te por isso mesmo, mas nunca mais quero que pares porque a cada dia que passa melhor me fazes. poder responder-te um sim é o que o meu emocional ordena, no entanto o não do meu racional predomina e relação sem confiança resultado nunca dará, logo, isto tão cedo não andará para a frente. a questão é se a conquistas de novo ou não. controlei tanto tempo as palavras e tudo o mais, como as lágrimas e os sorrisos, que agora a mistura de sentimentos não pára, ignorando se isso é bom ou não, contínuo e tudo por tua causa. pois infelizmente ou felizmente, não sei bem, para mim é tudo com base em ti e a brincar, a brincar há já à um ano. no verão, depois de ter dado o corte, dizia que o amor, como este que eu sinto era o pior que alguém, algum dia poderia sentir, pois mais tarde irá sofrer, sofrer como nunca pensou e nesse momento dará tudo para voltar atrás ou atenuar essa dor. ´'são dois idiotas' afirmava eu, quando um casal passava. era tanta mágoa/ódio junta/o e agora pergunto-me, para onde foi isso tudo afinal ? eu estava bem, via o mundo de uma forma diferente, mais despreocupado pois nada me afetava, tudo me passava ao lado mas apareces tu e novamente, tudo se foi. deveria ficar agradecida ou dececionada por isso ? tantas perguntas e infelizmente as tuas respostas só são 'porque sim/não', pois tanto tu como eu não adivinha o futuro e nem obrigação disso tem. são essas as respostas porque faltam argumentos perante algo que tu, no fundo, sabes que é a verdade.
a questão é: o que mudou e fará com que agora dê certo ? será que vale a pena o risco ?
« só sei que nada sei » e que o pouco que sei, é que te amo e amarei durante muito mais tempo.
5 comentários.
320228_145608295526858_138439312910423_274275_4916449_n_large
exatamente.

b.

2 comentários.

« i'm your bestfriend, don't i matter ?»

03 outubro 2011

sun

6 comentários.
será que isto não pára ? parece que não e espero bem que não, porque cada mensagem tua significa o mundo, cada sorriso teu equivale a toda a felicidade existente e todos os teus atos são o meu maior orgulho. estarei aqui, porque como tu, não há igual. és-me cada dia mais ..
you're fucking perfect to me, you're the best for me, nc te esqueças.
0 comentários.
porque é que há sempre algo que nos relembra o passado ? que nos faz sentir as piores pessoas do mundo, mesmo sendo nós as melhores ? quando te tenho finalmente, vejo-te fugires-me por entre os dedos e eu, orgulhosa, não faço nada para o impedir. o problema sou eu ? sinceramente não acho que seja. é ela, e porquê ? porque para variar, afeta-me da mesma maneira que há um ano atrás, pois a história repete-se e infelizmente, não me cabe a mim mudá-la. sei que faço esforços todos os dias e que melhor que isto não posso ser mas também sei que por muito que diga/faça, não chegarei aos calcanhares dela, pelo menos para ti. amo-te acima de tudo e todos, amo-te mais do que algum dia alguém te poderá amar e espero que saibas ao que me refiro e eu continuarei aqui para ti, para todo sempre, tal como te prometi. só que ..
dói-me tanto.
ps: mais um vez não irei falar deste texto c ng que possa vir a lê-lo e peço que nada mude, apenas preciso de deitar tudo cá para fora e não pretendo ser intercetada ou julgada por isso.

01 outubro 2011

#25 carta para a pessoa que estará presente nos tempos mais difíceis

12 comentários.
para ti, que já és de anos. que nunca desiludiste, nem te chateaste. para aquela menina a que chamei de melhor amiga e ainda hoje chamo, não só a ela, mas com o mesmo carinho de há anos atrás. vi-te crescer, apaixonar. vi pessoas magoarem-te e ao mesmo tempo orgulharem-te. já fiz de tudo e mais um pouco contigo e mesmo assim não me chegou. és quem mais confio e mesmo assim não sabes da existência deste meu tesouro e não digo isto em vão. sabes que tenho blog e nunca apertaste comigo para to mostrar e porquê ? porque sabes que tudo o que é meu é teu, inclusive todas as palavras que estão/serão escritas neste site. sentes tão intensamente como eu e sonhas alto comigo. fecho os olhos. penso no meu futuro e nele, vejo-te a ti, recebendo-me de braços abertos como todas as vezes fizeste. podemo-nos ter separado este ano, mas algo me diz que tu és das poucas que ficará comigo. nos fins de semana, somos sempre só tu e eu e cá dentro, tudo o que passámos está guardado, para que ninguém estrague as melhores recordações da minha vida. és das poucas por quem o sentimento cresce, és única e espero que saibas bem o porquê. és a melhor pessoa que conheço e aquela por quem faço tudo, mas tudo mesmo. quem me dera poder mostrar tudo o que sinto, mas não consigo. são demasiados sentimentos à volta da mesma pessoa o que torna impossível a escolha das palavras certas. gostava que o mundo percebesse aquilo que nós temos e visse que adoração como esta que eu tenho por ti é rara no mundo e são poucos os que a sentem. és da família, és a irmã de sonho de qualquer um. e se algum dia alguém te atacar lembra-te que é só inveja, pois tens todos os pontos a teu favor. és perfeita, e das poucas pessoas que me orgulham de ser tal e qual como são. não mudaste nada desde o dia em que te conheci e logo nesse aspecto vê-se a qualidade de pessoa que és. por muitas pessoas novas que apareceram, ninguém interferiu ou estragou aquilo que tivemos. todos se podem ir, menos tu. porque sem ti, eu fico perdida, sem ti isto deixa de ter sentido. lembra-te que a minha casa é a tua e quando algum dia precisares de alguma coisa, basta entrares como se isto fosse teu e quer eu e os meus pais te vamos receber como uma pessoa do lar. não consigo parar mana, as palavras saem e é como se não chegassem. foram aguentadas durante muito tempo pois sabes que não somos de escrever estes textos a torto e a direito, de mostrar nas redes sociais aquilo que significamos, de meter '' nos contatos ou falar a toda a hora por mensagens/chamada. e é precisamente isso que me faz amar-te cada dia mais. somos um só, nunca te esqueças. és a melhor, em tudo o que fazes. 9 anos disto, 9 anos de um para sempre.
1 comentários.
porque é que se tornou tão difícil escrever ? juro que não queria que nada me afecta-se, mas foi inevitável. foi como disse num texto já antigo, a história repete-se e esta está a ser tal e qual como no ano passado e eu aguento as vezes que forem precisas, mas não da mesma forma, lamento. num dia somos uma coisa e no outro tudo muda, apenas com uma simples conversa/atitude. há momentos em que todos os factores são negativos e no outro, já se consideram positivos.

ps: lamento não ser totalmente explícita neste texto mas confusões já me chegam e peço que, gente que me é conhecida, que o leia não me faça perguntas sobre ele e caso façam respeitem, mas não irei responder. obrigada.