30 maio 2012

nº 1

2 comentários.
Tumblr_m4lvsuy8mm1qcgfkzo1_500_large
e mais uma vez, sinto a história a repetir. apesar de saber que tal nunca acontecerá, pois confio em ti mais do que em mim própria, continuo a ter um medo terrível. porque estou reduzida a ti, não tenho mais ninguém sem ser tu e ele, e depois olho à minha volta e percebo que tens muita mais gente e penso: "afinal, para que precisa ela de mim ?". és a minha melhor amiga e vais ser sempre! lamento se por vezes sou desprezivel, que eu sei que sou, mas não é por mal, apenas fico fria depois de ver certas coisas, porque afinal só estão novamente bem, por minha causa. fui a causadora de eu própria estar mal e sei que caso aconteça asneira outra vez, eu ajudarei novamente. dizem que "bff" é só um nome, e para mim era, mas agora que finalmente te tenho comigo outra vez, não consigo sequer pôr a hipotese de ires embora, ainda por cima por outra pessoa.
pf, não me deixes sozinha, continua comigo, não me troques, porque juntas superamos tudo lembraste ?

18 maio 2012

invenções.

9 comentários.
estou farta desta merda toda. invenções para aqui, mentiras para lá. o mundo fala em ser sincero, toda a gente diz "odeio a falsidade" no entanto, a humanidade veio toda do mesmo saco. são raras as pessoas que não passam pela tua vida e digam que podes contar sempre com elas, infelizmente para ti que te iludiste, vais reparar que falam mal nas costas e espalham boatos desagradáveis. com o tempo perceberás que as melhores pessoas são as que mais se importam e saem mal de todas as histórias. não sou exceção, só que aprendo bem depressa. se há muita gente aí arrependida por me ter dispersado, lamento, foram tempos em que acreditava nas vossas juras. agora eu cresci e da pior forma, graças a vocês, mas afinal obrigada, porque senão fosse isso, ainda hoje estava agarrada à merda que vocês são. finalmente encontrei quem queria e há gente invejosa que só olha para o seu umbigo, tentando maltratar toda a gente para atingir aquilo que pretende. pura obsessão. amor é querer a felicidade do outro primeiro e tu meu amor, nisso és impecável.

14 maio 2012

fuck!

2 comentários.
estou completamente fodida, da cabeça, até aos pés! a minha vida está-se a tornar numa caminhada com pontos positivos demasiado altos e negativos demasiado baixos. então é assim, o meu pai aceitou que eu entrasse no voleibol, o meu primeiro treino será amanhã e por favor desejem-me sorte que estou a tremer por todos os lados! as coisas com o meu boy vão bem, apesar de ele não ter telemóvel e andar sempre ocupado lá com o curso da escola, mas é a vida. infelizmente, passei a tarde a estudar para o teste de e.física de amanhã pois preciso de manter ou nota, ou eventualmente subi-la com urgência. mas, isto afetou imenso o meu estudo de filosofia, que ainda só vai no primeiro tópico de cinco e mesmo esses, está mal estruturado. só de pensar, fico nervosa e começo a dispersar-me na concentração. bem à segundinhos atrás, deixei o meu telemóvel cair ao chão, o que fez com que este se desmonta-se todo e o ecrã tátil deixa-se de funcionar. já arranjei um antigo, mas tem antena, é daqueles de abrir e fechar, vergonhoso, nem sei como é a cores.. felizmente, penso eu, o meu pai disse que no fim de semana íamos comprar um novo, só espero que não se esqueça. já para não falar das incriveis deceções que tenho apanhado, mas isto passa. agora com os treinos, que são tardissimos tenho de me dedicar a 100% nos estudos, para conseguir a média que quero mesmo à rasquinha e por isso mesmo passarei cá menos tempo, assim espero.

desejem-me sorte para amanhã e torçam para que corra tudo bem!

13 maio 2012

1 *

2 comentários.
um mês baby. um mês de muitos, assim espero. e acredites ou não amote cada dia mais e mais. perco a conta do quanto está crescer, torna-se infindável e será para sempre assim, porque tu, tu és (per)feito para mim e conquistaste-me da melhor forma que alguma mulher poderia ter sido conquistada. agradeço-te imenso e desculpa todo o meu temperamento, por vezes cruel, para contigo. não é por mal, fui eu que mudei ao longo do tempo e tive de criar este feitiosinho para me proteger. e mesmo assim, consegues superar isso e amar-me desta forma. olhas-me com um brilho que poucas raparigas conhecem, mas todas deveriam vir a presenciar na vida. obrigada por este mesinho mor.

12 maio 2012

foi-se.

2 comentários.
e foi-se tudo. a esperança de recuperar o que se perdeu, foi-se. foi-se de tal forma, que o desprezo torna-se desagradável de sentir. penso no que se tornaram e não me agrada, pelo contrário, enoja. a desilusão é muito grande o que tornará as coisas bem diferentes da minha parte. e tentem, experimentem apenas, irritar-me um bocadinho que seja, que vão ouvir coisas da minha boca e de uma forma, que nunca pensarem que algum dia fosse capaz de tal. vocês esquecem-se que a mais experiente sou eu, que a que mais viveu e da pior forma, fui eu! e no final,  darão-me todas razão e eu já não estarei cá. claro que não são vocês todos, uma parte deles eu continuo a amar cada dia mais, aliás, foi mesmo quem eu pensava que não ia permanecer tanto tempo. 

09 maio 2012

amote.

7 comentários.
amote eternamente. amote mais que a mim mesma. é infinito e perfeito do jeito que é. amote igualzinho a oito deitado e amarte-ei assim para sempre. amote, como o sol ama a lua. como os meus pais se amam e como eu própria amo a minha irmãzinha. amote sem saber de onde, nem de quando. amote demasiado e ao mesmo tempo é tão pouco assim. amote estúpida e apaixonadamente. amote de verdade e por vezes chega a ser mentira, pois ninguém acredita o quanto forte seja. amote loucamente e timidamente também. amote com o maior carinho do mundo e brutalidade ao mesmo tempo. amote de tanto te odiar e odeio-te de tanto te amar. amote mais do que palavras e gestos. amote com cuidado e sem ele. amote repentinamente. amote longamente. amote durante toda a minha existência e até mesmo antes disso. amote sem saber e às vezes sei demais. amote tanto que até dói e amote tanto que acalma. amote fisicamente e mentalmente. amote assim muito. amote porque és eu e amo-me porque sou tu. amo-nos por sermos assim e amo-me por te ter aqui. amote de todas as formas. amote mais que ontem e menos do que amanhã. amote da melhor maneira que sei e contínuo a amarte. amote assim, sem tirar nem pôr. amote como me amas a mim e amote desesperadamente. no final das contas, amote sem espaços. amote porque somos um e o resultado sempre dará 1.

06 maio 2012

13 *

5 comentários.
e nós somos assim, perfeitos à nossa maneira e invejados por muitos. morremos de saudades quando chega à noite e odiamos os nossos pais quando nos proíbem de sair e impedem que estejamos juntos. amamo-nos incondicionalmente e cada um daria a vida pelo outro. criámos uma rotina de 7 meses juntos, onde o único momento em que nos largamos é nas aulas e se tal não tivesse mesmo que ser, nunca na vida seria, mas também não é por isso que nos cansaríamos um do outro. não, nenhum de nós se vê sozinho, depois de tantas coisas vividas lado a lado. temos um avontade enorme, mais do que com os nossos amigos e igual ao que sentimos com a nossa família. apegamo-nos de tal forma que, espero eu, não tenha fim.
e eu amote em demasia o que mesmo assim consegue ser tão pouco para exprimi-lo. e agora que és meu, serás sempre. como me disseste um dia "eu sei que a palavra sempre é muito forte, mas para ti, sempre é muito pouco".

dia da mãe.

6 comentários.
és minha e serás minha para sempre. porque uma mãe, será sempre uma mãe. esteve ligada a nós 9 meses e é a única que nos ama a mais do que a si mesma e acreditem que gosta imenso dela própria. é a única que podemos ter a certeza que arriscará a vida para salvar a nossa e é a única por quem damos, com todas as certezas, a nossa vida também. mãe e filha até podem não estar sempre de acordo e em casos extremos dizer que se odeiam, mas nenhuma delas permitirá que outro alguém de fora lhes chame isso e ai de quem se atreva a fazê-lo. elas foram feitas para nascerem ligadas, viverem juntas, acompanharem os maus e bons momentos e despedirem-se, para que no final se encontrem novamente.

este post é principalmente dirigido a uma das melhores pessoas do mundo, a minha mãe e a todas as outras que se esforçam para nos criar *
amo-te incondicionalmente e nunca tenhas dúvidas disso

03 maio 2012

4 comentários.
em toda a minha vida, andei a perder tempo com quem não merecia. as coisas não corriam bem, mas eu mesmo assim tentava e tentava. quando desisti definitivamente daquela vida de sacrifícios e passei a concentrar-me só em mim, apareceste tu, felizmente, para mudar tudo e trazer-me de volta. rejeitei-te, imensas vezes até, mais do que as que devias alguma vez ter suportado, só que foram todas essas vezes que te permitiram ficar comigo, foram todos esses motivos e mais alguns, que ainda hoje me fazem amar-te mais e mais. já quando eu não acho que seja possível crescer, aumenta sempre um bocadinho e não precisas de fazer nenhum esforço. basta eu sair da sala, ver-te e saber que estás ali por minha causa, à minha espera quando eu repetidamente sou das últimas a sair. porque mesmo que não repares, eu dou valor a tudo, até ao mínimo detalhe que se calhar nem tu próprio te apercebes. posso por vezes nem demonstrá-lo e ralhar contigo ofensivamente, dizendo coisas que até mesmo não queria mas mesmo assim, no final, quem me dá sempre um beijinho e diz "calma baby", és tu.
e olha, estou a usar aquele sorriso que tanto gostas e me deste, sem sequer ter notado..
amote, sem espaços *

01 maio 2012

3 comentários.
 
o teu olhar apagado e as palavras não ditas, magoam sabias? o facto de passares e nem olhares, de chegares a casa sem dizer absolutamente nada, são tudo fundamentos para que não te consiga idolatrar. quer dizer, e se fosse eu a entrar em casa calada? ou a passar o dia, como tu dizes, "enjoada"? haveriam problemas, problemas dos grandes. começarias com os teus discursos ofensivos, cheios de razão nessa tua cabeça e dirias que não dou valor a nada. é isso que odeio, que me repreendas por ter dias maus, quando toda a gente os tem. sim pai, até mesmo tu, é por isso que não te consigo amar. estou-te agradecida como é óbvio, por trabalhares arduamente por esta família, mas não é disso que eu preciso verdadeiramente. às vezes, só te queria fora desta casa e dói dizer isto, principalmente do próprio pai.