20 maio 2011

our last summer


 e foi assim, foi assim que nisto ficou. onde estão as coisas lamechas mas honestas ? as promessas, desapareceram ? foi naquele dia, naquela hora da plena noite que o meu porto de abrigo ruiu. quando ela não está por perto, sou só eu e tu, mais ninguém. não há zangas, problemas, discussões, confusões ...
só queria aquelas tardes de verão, naquela paragem, naquelas praias, aquelas fotografias, aqueles momentos que nunca se apagaram. desculpa se algum dia te magoei, mas lá no fundo sabes que não há NINGUÉM que te ame mais que eu. pensa em tudo o que tínhamos, perdemos e poderemos recuperar.

amo-te .

2 comentários:

joana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lena disse...

amo-te j.