03 maio 2012

em toda a minha vida, andei a perder tempo com quem não merecia. as coisas não corriam bem, mas eu mesmo assim tentava e tentava. quando desisti definitivamente daquela vida de sacrifícios e passei a concentrar-me só em mim, apareceste tu, felizmente, para mudar tudo e trazer-me de volta. rejeitei-te, imensas vezes até, mais do que as que devias alguma vez ter suportado, só que foram todas essas vezes que te permitiram ficar comigo, foram todos esses motivos e mais alguns, que ainda hoje me fazem amar-te mais e mais. já quando eu não acho que seja possível crescer, aumenta sempre um bocadinho e não precisas de fazer nenhum esforço. basta eu sair da sala, ver-te e saber que estás ali por minha causa, à minha espera quando eu repetidamente sou das últimas a sair. porque mesmo que não repares, eu dou valor a tudo, até ao mínimo detalhe que se calhar nem tu próprio te apercebes. posso por vezes nem demonstrá-lo e ralhar contigo ofensivamente, dizendo coisas que até mesmo não queria mas mesmo assim, no final, quem me dá sempre um beijinho e diz "calma baby", és tu.
e olha, estou a usar aquele sorriso que tanto gostas e me deste, sem sequer ter notado..
amote, sem espaços *

4 comentários:

Juza disse...

és tão lindo :D

sofiabranco. disse...

tu escreves lindamente, oh my god!*

Algo Estranho... Alguém Diferente! disse...

muito resumidamente, está perfeito*

' dianasilva disse...

Ainda bem que concordas :)
E em principio não vou apagar o blog, não te preocupes *