12 maio 2012

foi-se.

e foi-se tudo. a esperança de recuperar o que se perdeu, foi-se. foi-se de tal forma, que o desprezo torna-se desagradável de sentir. penso no que se tornaram e não me agrada, pelo contrário, enoja. a desilusão é muito grande o que tornará as coisas bem diferentes da minha parte. e tentem, experimentem apenas, irritar-me um bocadinho que seja, que vão ouvir coisas da minha boca e de uma forma, que nunca pensarem que algum dia fosse capaz de tal. vocês esquecem-se que a mais experiente sou eu, que a que mais viveu e da pior forma, fui eu! e no final,  darão-me todas razão e eu já não estarei cá. claro que não são vocês todos, uma parte deles eu continuo a amar cada dia mais, aliás, foi mesmo quem eu pensava que não ia permanecer tanto tempo. 

2 comentários:

sofiabranco. disse...

nem me digas nada, doce! :x
ói, que se passa?

alice disse...

Muito obrigada, querida !