09 outubro 2011

dei por mim a afastar-me. sim, a desligar-me de 'nós', quando dantes era eu que te pedia para não o fazeres. sabes bem que tentei, que aguentei coisas que mais ninguém algum dia o fará. espero que te consideres uma miúda de sorte por me teres tido da forma que eu deixei que tivesses. que percebas que foi em ti a quem confiei tudo e que mesmo que essa confiança tenha sido traída, e infelizmente descoberta por mim enquanto me escondias, nunca te faltei com nada e tentei sempre recuperar o que tínhamos perdido. durante toda a nossa história culpei-a, querendo sempre apagar a entrada daquela rapariga, que aos meus olhos era perfeita, na nossa vida. enganei-me a mim própria, ou melhor, talvez não quis ver o que estava mesmo à frente dos meus olhos. culpei-a quando na verdade a responsável disto tudo eras tu. tu é que deixaste que alguém interferisse connosco. tu é que me queimaste perante ela ajudando assim nos problemas que tive para com a tua melhor amiga da altura. era sempre eu a culpada de tudo, para vocês era sempre eu que me metia no vosso meio. só mentiras. julgaste-me, dizendo que só te mandava indiretas nos meus textos. aí explodi ! o blog é meu, onde eu escrevo o que bem me apetecer e tu não tens nada a ver com isso. se queres ver, aguenta-te. se não consegues aguentar, não vejas, tens bom remédio.
odeias falsidade e pessoas com duas facetas, mas então porque é que a mim me dizes uma coisa e a ela outra ? sê direta, pára de esconder o que quer que seja para te protegeres a ti. deixa de ser egoísta e começa a ponderar que o mundo não gira à volta de ti nem do teu menino. que há gente com problemas piores e que mesmo que não sejam tão graves, precisam do teu apoio na mesma. pensa comigo, se até hoje todos os amigos que tiveste se foram, talvez a culpa não seja deles mas sim tua, que no início demonstras ser a pessoas mais fofa do mundo e no final prejudicas os outros para te salvares a ti. aguentei demasiado, adorava-te de mais mas agora as facadas foram tantas que me fizeram abrir os olhos e perder aquele carinho enorme que sentia por ti. e, felizmente para ti, foi esse carinho que nos aguentou durante tanto tempo. ou seja, sem ele eu não consigo continuar, lamento mas não consigo estar contigo da mesma forma, não consigo ser como tu e dar-te esperanças quando na realidade eu sei que não é isso que quero. tenho quem preciso, quem me faz bem do meu lado e nada mais importa. não penses que estou chateada, que não te emprestarei as minhas roupas, que não te darei boleia sempre que precisares ou até mesmo que nunca mais te ajudarei. não ! eu vou continuar aqui, mas não da mesma forma. lamento que nos tenhas feito chegar a este ponto, que desta vez tenha de ser eu a tomar esta atitude. respeita, põe-te no meu lugar e pensa. pois, dói não dói ? é para veres o que aguentei este tempo todo por ti. peço desculpa mas agora, está na minha vez de olhar só para o meu umbigo. agora vou cuidar de mim ..

ps: se não gostas do que escrevo,  não vejas,  mas os textos são meus e eu escrevo o que bem me apetecer e como me apetecer. se quiser mandar indiretas mando, se quiser ser direta sou. lamento é que não tenhas muita mural para falar de pessoas diretas.

1 comentário:

joanarocha disse...

e a Skyscraper da Demi Lovato (: