27 agosto 2011

finalmente

acabou finalmente ? será que agora é de vez ? só tu me poderias dar resposta a tal, mas contigo, nem mais uma palavra. é normal agradecer nestes textos e para variar, não sou a excepção do mundo, por isso obrigada. obrigada pelos três meses de amizade e já agora, por me teres feito crescer. da pior maneira, mas isso não interessa. o que realmente importa é que neste momento sou melhor que tu, em todos os aspectos. nunca tive vergonha de mim, admiti sempre os meus erros enquanto tu, com o teu ar presunçoso, mentias. e mesmo depois de os admitires não mudavas, o que automaticamente fazia com que a tua honestidade deixasse de ter significado. cometi erros, sou humana e devias agradecer ao mundo tal feito, pq se não fosse nunca terias tido a melhor namorada do mundo. podia dizer que nunca tinhas amado de tal forma, mas só me iludiria. sempre soube que a tua primeira paixão nunca foi esquecida e se isto não resultou por eu não ser tão boa como ela, lamento. fui eu, eu própria que um dia mais tarde será realmente amada por outro. no entanto, na minha opinião, isto acabou porque o orgulho é lixado, lixado mesmo. acordei finalmente para vida, vejo-a de modo diferente. com mais garra, determinação e força. orgulho-me, orgulho-me de mim. será que alguma vez sentiste isto ? será ? foram muitos textos direccionados a ti, todos eles tentando libertar o aperto que tinha, foram tantas compreensões da minha parte. paciência não é o meu forte e agora, foi-se. tínhamos o que muitos não têm, amámo-nos demais e mesmo assim, eu era capaz de amar ainda mais que tu. em pequena, jurei a mim mesma que nenhum homem brincaria com os meus sentimentos, ainda estava para nascer aquele que me fizesse de burra. engraçado como a vida é iónica e nos prega partidas, fui a primeira a cair. mas rapidamente me levantei, sem quaisquer problemas. já é o segundo texto de despedida que faço, espero não fazer mais nenhum. hoje percebo que o que tu me fizeste não se perdoa nunca, tentei desculpar mas os teus actos não foram suficientemente fortes. conseguias, se quisesses. cm não és menino para tal, ignoraste e agora o meu sentimento vai desaparecer, muito mais rápido do que esperas e quando voltares, mais uma vez, nada será igual. a rapariga que conheceste, entendedora e ingénua, fugiu. por isso pensa bem antes de voltares, pq a minha frieza será a tua melhor amiga.
fica bem, desconhecido.

4 comentários:

Sara Martins disse...

oh, que lindo. sigo :)

Sara Martins disse...

entendo bem isso fofinha, de nada

Sara Martins disse...

mas não podes fofinha!

ms ☮ disse...

obrigada *
como eu te compreendo . li tudo , e acho o mesmo : identifico-me de uma ponta a outra , sem tirar nem por ! :x
amei s: